terça-feira, 2 de outubro de 2012

     A Educação Infantil corresponde à primeira etapa da Educação Básica, visando o desenvolvimento integral da criança com menos de seis anos de idade, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade. Ela é oferecida em creches, ou entidades equivalentes, para crianças de até três anos de idade e pré-escolas, para as crianças de quatro a menos de seis anos de idade. A educação oferecida, de acordo com as Diretrizes Curriculares para a Educação Infantil (2008), nessa modalidade tem a intenção de subsidiar elementos que possibilitem a construção progressiva do conhecimento nesta etapa com práticas educativas voltadas para a formação integral da criança.
        Sob essa perspectiva, as práticas pretendidas precisam estar fundamentadas de forma a criar oportunidades de participação efetiva de todas as crianças e a promover a aprendizagem nesta etapa. De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (2010, p. 12), elas correspondem a um “conjunto de práticas que buscam articular as experiências e os saberes das crianças com o conhecimento que fazem parte do patrimônio cultural, artístico, ambiental, científico e tecnológico”.  Assim, um currículo que promova a educação integral de crianças sob os princípios éticos, políticos e estéticos.
      Sendo assim, as práticas pedagógicas nessa modalidade que compõem a proposta curricular da Educação Infantil devem ser norteadas pela interação e brincadeiras. Segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (2010), tais práticas precisam garantir experiências que promovam o conhecimento, favoreçam a imersão da criança nas diferentes linguagens, possibilitem experiências de narrativas, de apropriação e interação com a linguagem oral e escrita, vivências éticas e estéticas, situações de aprendizagem mediadas para a elaboração da autonomia, a utilização de gravadores, projetores, computadores, máquinas fotográficas e outros recursos tecnológicos e midiáticos. Conforme SME/SP (2008, p.19), "as linguagens midiáticas, aqui entendidas como formas de expressão e comunicação por meio de recursos tecnológicos, também ocupam espaços significativos no universo infantil", as quais aliadas às práticas cotidianas suscitam novas descobertas a todos os aprendizes (crianças e professores) novas descobertas por meio da tecnologia.
      Diante disso, as Tecnologias da Informação e Comunicação constituem ferramentas importantes, trazendo possibilidades inovadoras para o ensino e aprendizagem de crianças, integradas as diversas linguagens da Arte.Sendo assim, é fundamental subsidiar professores de Educação Infantil quanto à possibilidade de integração das Tecnologias da Informação e Comunicação - TICs existentes na/da escola às artes visuais, dança e música, articuladas às demais áreas de conhecimento de forma que:

  • Sensibilizar professores quanto à necessidade de identificar e integrar diferentes tecnologias às atividades realizadas na escola;
  • Mobilizar professores de escolas de Educação Infantil para que explorem as Tecnologias de Informação e ComunicaçãoTICs existentes na escola;
  • Promover situações de aprendizagem que possibilitem aos professores da Educação Infantil a utilização de diferentes linguagens e formas de expressão: gestual, verbal, plástica, dramática e musical integradas às TICs existentes na escola;
  • Proporcionar aos professores cursistas conjunto de experiências significativas que articulem a percepção, imaginação, a sensibilidade, o conhecimento e a produção individual e coletiva;
  • Estimular os participantes a pensar sobre todo o processo formativo do fazer artístico durante o curso.
     Para que isso aconteça, foi pensada a formação continuada de professores da Educação Infantil da rede municipal de Teresina/PI, tendo como eixos norteadores a produção, a apreciação e a contextualização (PCNArte), contemplados nas modalidades do ensino da Arte, como: Artes Visuais, Dança e Música, constituídas de um conjunto de práticas que busquem articular as tecnologias, as experiências e os saberes dos cursistas, integrando aos conhecimentos construídos, como condições fundamentais para a aprendizagem e o desenvolvimento integral de crianças de 0 a 5 anos.
Nesse sentido, destacamos as diversas linguagens da Arte articuladas aos recursos tecnológicos e midiáticos, que desencadearão todo o processo formativo: 
  • Linguagem visual: modalidades e características; 
  • Linguagem sonora: paisagem sonora e linguagem musical; 
  • Linguagem cinestésica: corpo e movimento; 
  • Linguagem teatral: representações e práticas teatrais.